Página Inicial » Notícias » IFRO sedia II Salão de Iniciação Científica do grupo PDA

IFRO sedia II Salão de Iniciação Científica do grupo PDA

05/05/2016

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Cacoal, recebeu mais de 700 alunos, na última segunda-feira (2), que participaram do II Salão de Iniciação Científica do grupo de pesquisa Práticas Discursivas na Amazônia (PDA). O objetivo foi ampliar a participação dos alunos no mundo científico, por meio de trabalhos teóricos e práticos sobre a literatura e também promover a leitura para aprendizado na educação. Vinculado ao campus, o PDA é formado por professores do IFRO e acontece em parcerias com diferentes unidades educacionais do Estado, no intuito de estimular a troca de conhecimentos com outras instituições.

As atividades envolveram a apresentação da mostra de banners sobre escolas literárias e exposição dos conteúdos de literatura e leitura. Karine Medeiros foi uma das alunas que participou apresentando o trabalho que despertou a atenção dos ouvintes “foi bem interessante, porque em 2015 eu participei deste mesmo projeto, mas como espectadora, agora era eu quem tinha de apresentar. Lógico que no começo a gente fica um pouco nervosa, mas eu me senti bastante confortável”, destacou. A preparação para participar do evento iniciou ainda em sala de aula “discutimos os assuntos com todos os colegas, isso é construtivo, gera um entendimento melhor e uma capacidade maior de transmitir o que aprendemos”, frisou Herrisson Torres, estudante do IFRO.

Ao passar pela primeira vez no IFRO, a aluna do curso Jovem Aprendiz do Senac, Laiane Lopes, se interessou em estudar na instituição. Segundo ela, a dinâmica vivenciada no Salão de Iniciação Científica é melhor do que a da sala de aula “é mais pessoal, por mais que haja muitas pessoas, eles estão explicando pra mim. Esse sentimento contribui no aprendizado”, opinou. A metodologia utilizada no evento traz vantagens para o aprendizado, ampliando os conhecimentos “porque o envolvimento é maior e a identificação também. Estou vendo um estudante, como eu, apresentando um conteúdo. O que demonstra que todos nós podemos aprender e transmitir conhecimento”, ressaltou Josilaine Lopes, aluna da Escola Estadual Josino Brito.

O grupo PDA realizou ao longo de 6 anos de atividades no IFRO várias ações que contribuíram para atender não só os alunos com dificuldades teórico praticas de texto mas também, realizar intercâmbio de saberes entre discentes e docentes. “o Campus Cacoal sempre priorizou projetos sociais no ensino, pesquisa e extensão com apoio de diversas instituições”, finalizou Sérgio Nunes, coordenador do projeto.

« « Campus Cacoal realiza I Feira de troca de livros   Campus Ariquemes certifica alunos da área de piscicultura » »